Notícia

Lixo e arte pelas ruas de Sorocaba

Compartilhar:
22/02/2019

Quem pensa em sustentabilidade sabe que o lixo não é só lixo. Ele pode se tornar um rico exemplo de cidadania, se observarmos que a reciclagem reestrutura a cadeia de consumo da população, mexendo inclusive com a economia.

Mas, em Sorocaba, o trabalho de coleta de lixo deu um passo além e uniu arte à tarefa diária de recolhimento de lixo. Ao todo, dez obras de arte urbana foram grafitadas, em cinco caminhões coletores. Participaram do projeto os artistas Francisco Channes e Clau Arts. O trabalho foi realizado na empresa CSA (Consórcio Sorocaba Ambiental). Cada trabalho ocupou a dimensão de 2,30m x 1,80m.

Promovido pela Prefeitura de Sorocaba, por meio da Secretaria da Cultura (Secult), o projeto tem como objetivo valorizar a arte urbana e deixar os veículos com o visual mais bonito e moderno. A arte do grafite está ligada aos grandes manifestos como uma forma de expressão.

Um dos lados do caminhão foi grafitado por Francisco Channes, que está há mais de 30 anos no ramo e há 10 desenvolve pesquisas de arte urbana. “Fiquei muito empolgado com o projeto e logo quis participar, porque essa é a linha que eu venho desenvolvendo, levar arte para a população de forma simples e ao mesmo tempo impactante, que traga a reflexão”, conta Channes, que grafitou uma bicicleta flutuante, indo em sentido contrário ao do caminhão, o que passa a sensação de liberdade à medida em que o veículo se movimenta.

Nesse mesmo veículo, o outro lado da carroceria recebeu o trabalho do artista sorocabano Clau Arts, que, além de retratar a natureza com cores alegres e vibrantes para embelezar o caminhão, pensou na responsabilidade de agradar os coletores, que são os que terão maior contato com o veículo. “Em respeito aos profissionais que conduzem a coleta de lixo de Sorocaba, tanto os coletores, quanto o motorista, eu quis trazer cores vivas para o dia a dia deles, e chamar atenção da população para valorizar esse trabalho”, declara o grafiteiro.

O Governo Municipal investiu R$ 2.600,00 em cada obra, valor que inclui o material utilizado. A verba do projeto é oriunda de emendas do vereador Péricles Régis.

Foto: Divulgação

Mais notícias